“Todos somos peões”

O presidente do ACP acha que os peões (que andam a 5 km/h e pesam 75 kg, em média) deviam ter mais cautela e não se deviam “atirar para as passadeiras” de qualquer maneira, pois correm o risco de serem “colhidos” (que expressão tão curiosa…) pelos automóveis (que andam a 45 km/h e pesam 1500 kg, em média).

Pois bem, eu tenho uma contra-proposta para o presidente do ACP: tornar a paragem nas passadeiras obrigatória para os automóveis, tal como ao sinal de stop. Afinal:

a) as passadeiras apenas existem em perímetro urbano e

b) nas passadeiras os peões têm prioridade sobre os automóveis segundo o Código da Estrada.

Que tal?

Só quem nunca assistiu a um atropelamento pode ignorar a desproporção de forças entre um peão e um automóvel e ter dúvidas sobre de que lado está o problema.

Esta entrada foi publicada em Sociedade com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s