Tubemogul: o Google Analytics do Video

Muito interessante este serviço.

Chama-se Tubemogul e permite controlar as visualizações, comentários e classificações dos videos alojados na internet. Ao mesmo tempo é possível configurar o Tubemogul para fazer o upload de videos para as várias plataformas de alojamento em simultâneo. Se o futuro da internet passa pelo video, o futuro dos media online depende de um sistema de informação como este.

Este video explica bem como tudo funciona.

(uma dica 2.0 Webmania)

Anúncios

O Spock é um serviço online que permite fazer buscas por pessoas. Tinha-me inscrito para testar em versão beta há já algum tempo, mas só agora me foi concedido um convite. Basicamente, trata-se de uma nova forma, mais racional, de “googlar” alguém. Em vez da amálgada de resultados que obtemos no Google, aqui deparamos com informações precisas sobre a pessoa, as suas ligações, as suas várias presenças na web, etc. Em síntese, penso que se trata de um bom exemplo da web 3.0. Recomendo.

P.S. Tenho convites para distribuir. Se alguém estiver interessado é só deixar um e-mail válido na caixa de comentários.

Concurso abusivo

galp-milhoes.jpggalp-milhoes.jpg 

Este concurso da Galp tem a particularidade de sortear os prémios por todos os cartões FastGalp, mesmo aqueles que não demonstram qualquer interesse em participar. Para ser incluído no sorteio basta possuir o cartão Galp, mas para ganhar é preciso ter previamente trocado pontos. Esse é o sinal de intenção de participação. Como se se depreende do regulamento, os prémios atribuídos a cartões que não trocaram previamente pontos são acumulados para o sorteio seguinte à maneira de jackpot. Como toda a comunicação, a começar pelo video de lançamento (ver “o calvário do orlando“), é feita à volta desse conceito – “pelo sim, pelo não, jogue os pontos do seu cartão” – e os sorteios serão televisionados, aposto que os detentores de cartões sorteados – serão só eles? - ficarão a saber que poderiam ter ganho se tivessem jogado. 

É só impressão minha ou isto é um bocadinho abusivo?

Romantismo

“Nuno Gomes não sai da Luz

AVANÇADO RESISTE ÀS PROPOSTAS  

O interesse da Lazio em contar com Nuno Gomes não é suficiente para levar o avançado a deixar a Luz. Apesar do desejo dos italianos a convicção do jogador e do Benfica é inabalável: ambas as partes continuam irredutíveis em prosseguirem juntas, alheios a quaisquer propostas que surjam”

in Record

Porque é que nos outros clubes não há este romantismo?

O traseiro mais belo do mundo

sloggi.jpgPara além do seu interesse específico…, a campanha “Show me your Sloggi“ demonstra como as empresas estão a aprender a lidar com a web 2.0. O concurso destina-se a eleger o “mais belo traseiro” do mundo (em primeiro lugar está presentemente a Simona, de Turim) e qualquer pessoa pode fazer o upload das suas fotos, entrando nesse momento numa espécie de comunidade com os restantes participantes. Os votantes, claro, são os internautas registados. O prémio é atraente para os potenciais participantes – o início de uma carreira de modelo – e associado à campanha está um hino – pela cantora Aida (quem…?) – e uma coreografia específica. Tudo orquestrado com sabor a Verão.

(via Meios & Publicidade)

Olhos nos olhos

A CNN teve a infeliz ideia – parece que o fazem de 3 em 3 anos - de convidar Michael Moore para um directo em estúdio a propósito do lançamento do seu novo filme Sicko.  Moore aproveitou a oportunidade para dizer olhos nos olhos o que devia ser dito à  CNN e a todos os grandes media americanos:

“Why don’t you tell the truth to the american people. I wish that CNN and the other mainstream media would just for once tell the truth about what’s going on in this country, whether it’s about health care – I don’t care what it is – you guys have such a poor track record. (…) You are the ones that are forging the facts. You’ve forged the facts to the american people for I don’t know how long, about this issue, about the war. I’m just curious: when are you going to stand there anda apologise to the american people for not bringing the truth to them that isn’t sponsored by some major corporation. I’ll seat here for as long as it takes.”

Vale a pena ver:

A questão e mesmo a indignação de Michael Moore são muito pertinentes e vão ao encontro do que é também o essencial do mais recente livro de Al Gore, The Assault on Reason (que espero que a Amazon me entregue rapidamente…). Os media falharam historicamente no seu papel nos últimos anos. Simplesmente não fizeram as perguntas certas quando o deviam ter feito porque estavam demasiado comprometidos. E o resultado está à  vista. Ao deslocar o enfoque para os media e para a forma como o “quarto poder” falhou rotundamente em fazer o que lhe competia, Moore e Gore, elevam a análise para o patamar acima e provavelmente ficam mais perto da verdade.

Que ironia, Jerónimo!

“Mais do que uma independente, é uma dissidente. Se José Sócrates tivesse aceite a sua proposta, seria hoje candidata pelo PS .”

Jerónimo de Sousa, ontem, em campanha, referindo-se a Helena Roseta. Que o líder do PCP chame dissidente a Helena Roseta já em si mesmo uma ironia. Mas a ironia maior é que ele está certo! Fala com abundante conhecimento de causa, nacional e internacional, e portanto sabe do que fala!

Pago: a nova forma do dinheiro

Este video (dica Meios & Publicidade) foi premiado em Cannes por causa da critividade da campanha associada ao lançamento do Pago, um novo serviço financeiro do banco neozelandês ASB (e que aparentemente nada tem que ver com o serviço alemão com o mesmo nome) que permite criar um porta-moedas electrónico ao qual se pode aceder via internet ou telemóvel, o que significa que, usando as tecnologias de segurança que são usadas nos bancos, passa a ser possível fazer pagamentos em dinheiro directamente de telemóvel a telemóvel.

É verdade que já se podem fazer muitas operações financeiras por telemóvel, mas ainda assim este é um passo importante no sentido da wirelessização (agradeço alternativas…) da nossa vida quotidiana. Um dia, todas as operações serão assim tão simples. Porque, bem vistas as coisas, hoje começa a ser evidente que não há nada que façamos através de fios que não possamos fazer sem fios. E essa diferença não pode deixar de ter consequências sociais e mesmo civilizacionais.

A revista online Business 2.0 Magazine tem um longo artigo sobre a Web Semântica, recomendado por Nova Spivack, da Radar Networks, que aliás é abundantemente citado e referido no mesmo. Vale a pena ler e guardar para explicar aquilo que na realidade não é fácil de explicar: o que é afinal a Web Semântica?

Em parte – e isso é referido no artigo – já existem múltiplas manifestações de um funcionamento “semântico” na actual Web 2.0. O Netvibes, o Freebase (a propósito, já recebi um convite para testar em beta e estou a começar  trabalhar com ele; irei dando relato disso), algumas funções do Flickr, o próprio algorítmo do Google são bons exemplos. Mas este é um processo que está apenas no princípio e cujas manifestações serão cada vez mais frequentes resultando da combinação entre a Inteligência Artificial (nas máquinas) e a Inteligência Colectiva (entre as máquinas). As múltiplas start-ups que se perfilam no sector da Web Semântica – a Radar Networks é apenas uma delas – vão certamente trabalhar neste sentido.

Afinal, como julgavam que seria a inteligência artificial? Algo como o Hal9000 de “2001 – Uma Odiseia no Espaço“? Não, nada disso. A Inteligência Artificial do futuro é aquilo que já podemos pressentir na actual Web 2.0 e que a Web Semântica irá materializar nos próximos anos. Bem-vindos ao futuro!

Tim como cantor de rua

O que é que este video de Tim para a revista Sábado nos diz sobre a qualidade artística? É o Tim que não convence ou são os cantores de rua que são todos excelentes?

Uma excelente ideia da Sábado que, criando o facto em vez do reportar, está para além do jornalismo. Mas, com isso, indica o caminho ao jornalismo.