Cartoon.gif

Ontem, numa televisão (não consegui encontrar o link), ouvi Luís Amado, Ministro da Defesa, dizer três coisas fantásticas sobre a operação de venda de 12 aviões F16 da Força Aérea Portuguesa comprados pelo Governo no tempo Guterres:

1. O facto de nunca sequer terem sido usados só prova, segundo o Ministro, que de facto não faziam falta;

2. O facto de o Governo ter comprado aviões de que afinal não precisava é uma responsabilidade que deve ser imputada ao Governo de então e não a este;

3. Antes de vender, o Estado português vai ter que cumprir o compromisso assumido de modernizar os aparelhos, mas segundo o ministro isso não é negativo e até os pode valorizar.

Adenda noticiosa de hoje: para poder vender os aviões, o Governo ainda precisa que os EUA aprovem o comprador.

Qualquer das afirmações do ministro é pelo menos altamente discutível em si mesma, mas ainda mais impressionante foi a ligeireza com que ele as produziu. Basta fazer por alto as contas para perceber quanto dinnheiro correu e ainda vai correr nesta operação sem que os aviões tenham chegado a ser desempacotados. Aparentemente, ou isso não preocupa muito o Ministro da Defesa, ou ele tem o fantástico sangue-frio para falar do assunto como se não fosse nada com ele. É sintomático da desresponsabilização dos políticos em relação à coisa pública.

Esta entrada foi publicada em Sem categorias com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s