O fim da propriedade

Com serviços como o YouTube, não podemos deixar que questionar o sentido que começa a ter o conceito de propriedade artística. Um exemplo é referido pelo Deuzeblog neste post: é impressionante a quantidade de videos de música que se podem encontrar no YouTube. 

Para sublinhar a diversidade, eu destaco David Sylvian – When poets dreamed of angels; Sigur Rósum pedaço de Olsen Olsen ao vivo em Reykyavik ou esta pérola, um sound-check algures na Islândia; e ainda Thievery CorporationThe richest man in Babylon. Ao lado de cada um destes videos estão vários outros dos mesmos artistas, bootlegs ou gravações "oficiais". É um maná!

Esta entrada foi publicada em Sem categorias com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s