O grande equívoco

O futebol, que já foi um desporto, é hoje uma indústria que consiste na venda de um espectáculo desportivo.
Sporting, esclarecimento aos sócios

Eis o grande equívoco que está na base da ruína do projecto Roquette e do Sporting. Um jogo de futebol não é um espectáculo. É uma liturgia. As pessoas não vão ao estádio para verem boas jogadas, vão para comungarem, para exteriorizarem emoções juntos dos “seus”. Economicamente, o paralelo não é o do altamente rentável e comercialmente bem sucedido futebol americano; é o do igualmente rentável e bem sucedido negócio dos evangelistas.

Talvez na Dinamarca, Noruega, Suécia, talvez mesmo Alemanha, o futebol seja encarado assim. Mas em Portugal – como em Itália, Espanha, Grécia – primeiro está a liturgia, só depois o espectáculo.

Por isso, quem configurar aquilo que tem para oferecer pensando no espectáculo vai descobrir que as pessoas não aderem. Quem preparar uma liturgia para cada jogo terá o povo futebolístico a seus pés. Foi isso que Luis Filipe Vieira já percebeu e os dirigentes do Sporting ainda não.

Talvez um dia seja assim. Oxalá. Mas por agora estão dramaticamente adiantados no tempo.

Esta entrada foi publicada em Não catalogado. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s