“Salvé, meu General!”

Outra coisa que não conhecia nem imaginava que pudesse existir: um blogue de defesa de Alberto João, e da sua pérola atlântica; e de ataque a todos os “cubanos” do continente.
(Descoberto via Grande Loja do Queijo Limiano)

Esta entrada foi publicada em Não catalogado. ligação permanente.

6 respostas a “Salvé, meu General!”

  1. Amigo José
    Tese e Antítese.
    Exactamente o objectivo do blog a que você se refere…
    Se reparar, muito pouco juizo de valor. Apenas factos relatados a partir de dois pontos de vista.
    Tese e Antítese.
    Público e AntiPúblico.
    Custa muito conhecer o OUTRO ponto de vista?
    Antes de tomar partidos?
    Antes de definir opinião?
    Tese e Antítese.
    Que informação recebe você sobre a Madeira? Já avaliou isso?
    Já colocou em questão a idoneidade da mesma?
    O mais provável que não o tenha feito.
    Antes de decidir que o blogue defende ou ataque seja o que for, verifique bem se o objectivo não será, apenas, colocar a Tese e a Antítese em paralelo…
    Porque, talvez não esteja a ver bem, porque apenas tem acedido a um dos lados da opinião…

  2. José diz:

    Caro antipublico (estranho chamar-lhe assim…)
    A questao é pertinente no plano dos principios. De facto os juizos que formulamos estao sempre dependentes da informaçao que recolhemos. Eu sei isso. E é por isso que nao fundamento a minha opiniao sobre o consulado de Alberto Joao Jardim em opinioes alheias. Essas, quando muito, secundam coisas que EU VI e EU OUVI ao Presidente do Governo Regional da Madeira e que, sinceramente, penso que sao indignas do povo da Madeira. Mas o que me espanta mais é que o povo da Madeira nao se de conta disso!
    (peço desculpa pela falta de assentos, mas escevo de um teclado italiano no lounge de Milao).

  3. Pois. Mas o que viu e ouviu? Aquilo que lhe seleccionaram para ver e ouvir…
    Pelo que lhe vejo escrever, estará aberto a ler, ver e ouvir muito mais e, quem sabe mudar um pouco a sua opinião, não sobre AJJ e o que ele aparenta, diz ou deixa de dizer em alguns momentos (quando se diverte, por exemplo no Carnaval). Mas pelo que faz como Presidente do Governo pela Madeira e pelos Madeirenses e que você e muitos, por falta de informação não conhece.
    Mas conhecem os Madeirenses. Porque julga você que ele ganha eleições com maiorias absolutas há 30 anos?
    Porque nós, na Madeira, conhecemos os outros 99% do que faz. Você conhece apenas o 1% que lhe é impigido pela imprensa nacional.
    Por isso é também para si este blog. Não para atacar este ou aquele. Para divulgar as duas partes da questão…

  4. José diz:

    (já em Lisboa)
    1. O que vi e ouvi está expresso neste blogue ao longo do tempo. Se quiser fazer um search nos números atrasados com “Alberto” encontrará vários comentários a notícias em discurso directo referentes ao presidente do Governo Regional da Madeira. Discurso directo, sublinho.

    2. Preocupa-me de facto o que faz AJJ, por exemplo no Carnaval, porque acho que o que ele faz não fica bem a uma pessoa na sua posição. Mas não é esse o problema principal. O problema principal é o facto de, com o devido respeito, você achar, como os felgueirenses ou os amarantinos, que aquilo que ele faz pelos madeirenses lhe perdoa as ofensas aos portugueses. Como se os felgueirenses, amarantinos e madeirenses não fossem também portugueses. Como se fosse possível viver com uma ética em casa e outra fora de casa. Esse é o princípio do populismo. E, mais cedo ou mais tarde, tem custos maiores do que os seus aparentes beneficios.
    (Kant dizia qualquer coisa como “segue uma máxima moral que desejes que possa ser seguida por todos os outros”; eu poderia dizer a propósito de AJJ: “adopta comportamentos políticos que possas desejar que sejam repetidos pelos outros”. Parace-me que é este o conteúdo da ética em política).

    3. Mas ainda bem que existem blogues como o seu. Mais informação é sempre melhor que menos informação. E há sempre dois lados para uma questão. Por isso é que este blogue se chama Tese&Antítese. No mesmo search que lhe aconselhei encontrará também, se bem me recordo pelo menos um post elogioso para AJJ, cuja sagacidade e perspicácia política só um tolo se tareveria a negar. Por isso o que pergunto é: que espaço têm no seu blogue os comentários críticos a AJJ?

  5. 1.Conformo saberá muito bem, em muitos casos, afirmações descontextualizadas perdem toda a verdade… Por outro lado, como afirmei acima, essas afirmações são parte do 1% que são reflectidas para a imprensa continental. O resto conhecemos nós e nada tem a ver com o continente. Tem a ver com a Madeira e com a governação regional.
    2.Refere você que AJJ atinge os Portugueses? Penso que estará enganado. Consulte a sua informação e verá que o confronto é feito, em cada caso, com destinatários bem precisos e que os Portugueses, como se refere, nunca são atingidos. Ou é (alguma) classe política, ou alguns jornalistas e comentadores…
    3.Artigos e comentários contra AJJ? Estão todos linkados no blog e são muitos. Não faltam. Têm muito tempo de antena, microfone e espaço de jornal. Falta a antítese a essa enorme informação (a única sobre a Madeira) que lhe chega. E, também essa (a contraditória que você não conhecerá), trato de lha fazer chegar linkada. Faço alguns comentários, mas poucos e, como vê, na direcção que o faz (a si e a muitos outros) “estranhar”.
    Pois é aquela que falta. Aquela que você não tem acesso. Verá que a intenção é muito semelhante à que você enumera nas suas razões de ser…
    Cumprimentos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s